Embaixador de São Tomé e Príncipe em Portugal junta os Lideres Associativos da comunidade

António Quintas, Embaixador de São Tomé e Príncipe em Portugal, convidou os líderes associativos para uma reunião de emergência no passado dia 19 de Maio, a fim de dar a conhecer a aprovação do Diploma que publicita a criação do Fundo Social de Apoio a Doentes e Pessoas Carenciadas da Comunidade São-tomense em Portugal, através da Série II, 39 de 15 de Abril do Diário da República de STP. O referido instrumento jurídico, que foi publicado no Diário da República de São Tomé e Príncipe, procura responder os principais interesses da Diáspora santomense preocupada com a situação dos doentes evacuados do Arquipélago. Muitas vezes, a Embaixada revela-se limitada em dar respostas a 100 % e de forma imediata a todos os casos. Felizmente, as respostas são dadas graças ao contributo de algumas organizações munidas de capacidade técnica-logística para minimizar casos pontuais. 

Durante a reunião, em que estiveram representações de várias Associações reconhecidas e não reconhecidas por Alto Comissário de Migrantes como organizações que trabalham com e para as comunidades migrantes, o Chefe da Diplomacia santomense em Portugal manifestou a sua satisfação com o espírito da união que se pretende da Diáspora e apelou ao fortalecimento da estrutura capaz de contribuir para a imagem positiva dessa Comunidade lusófona em Portugal. 

No decorrer da reunião, o Embaixador António Quintas reforçou o apelo à urgência para a indicação de 3 (três) elementos das organizações ou da sociedade civil para fazerem parte da comissão de Gestão do Fundo, uma vez que ficámos de dar uma resposta em 15 dias.

Cumprido, assim, o prazo indicado, as associações da Diáspora santomese reuniram-se no passado dia 30 de Maio (domingo) e decidiram serem representados por Roselyn Silva (Estilista e Empresária), Tonecas dos Prazeres (ASSOCIAÇÃO DE MÚSICOS SANTOMENSE) e Cristiano Pinto (PROSAUDESC).

Segundo o diploma que dá forma jurídica à Gestão do Fundo de Apoios, os 3 elementos eleitos na última reunião das Associações da Comunidade santomense, juntam-se a mais dois elementos Representantes da Embaixada de STP em Portugal. A reunião aconteceu sob a moderação da Mén Non, via digital  Zoom, com a participação da ACOSP, CulturFACE, Fórum da Diáspora, entre outras organizações, inclusive da Margem Sul.

Importa salientar que os apoios financeiros a prestar com a verba do Fundo Social a pessoas carenciadas “revestem a modalidade de apoio excecional e temporário, a fim de acorrer às despesas elementares no quadro de dignidade essencial do ser humano. Inclui os seguintes tipos de apoios: alimentação, alojamento, energia, água, medicamentos, meios complementares de diagnóstico, óculos e próteses, vestuários de inverno. No domínio sócio-cultural, passam por apoios de edição de obras literárias, lançamento de obras musicais, participação  em concursos ou galas, cuja previsibilidade de resultados satisfatórios torne o concorrente elegível à atribuição de apoios.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *